Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Se digitarmos a palavra “leitor” em um site de busca, veremos que, atualmente, cada vez mais as ocorrências apontam para os chamados “leitores digitais” (ou e-readers) e cada vez menos para o amante da leitura. Esses tão desejáveis aparelhos não deveriam continuar com esse antropônimo, porque, por mais funcionais e atrativos que sejam, de fato, não possuem a função de ler tal qual a maioria conhece.

Inclusive, de certa forma, nomeá-lo assim automaticamente se coloca em segundo plano o verdadeiro sujeito da leitura, pois, por ser um produto comercial, inclusive se paga para ser exibido nas pesquisas em geral. Não somos contra a tecnologia (ao contrário!), mas, porque procuramos destacar sempre o valor do ser humano sobre qualquer tecnologia (esta a seu serviço), trouxe esta reflexão.

leitor digital

Possível causa do erro

O erro possivelmente se deva a uma homonímia: a palavra “ler” possui determinado significado no mundo digital que não é aplicável ao mundo físico. Contudo, porque o “leitor digital” é um produto que intermedeia os dois “mundos”, é importante que se atente para que isso não acarrete num embaraço, principalmente no mundo da leitura.

Agora, tentando aclarar o possível erro, vamos ser mais objetivos na localização do erro: quando alguém tem em seu dispositivo eletrônico um arquivo digital de extensão desconhecida, a primeira coisa que deverá fazer será buscar um aplicativo que possa “ler” esse arquivo. Entenda-se aqui a palavra “ler” como sendo decodificar, interpretar eletronicamente tal arquivo, transformar os bits em caracteres para, daí, poder ser aberto e exibido na tela do aparelho tornando possível a leitura humana propriamente dita. Então, como estávamos acostumados a ler livros físicos, e agora surgiram os livros digitais, a primeira pergunta que se faz é: “como posso ler um livro digital?”, então, a resposta vem: “a partir de um aparelho eletrônico que possui um software que ‘lê’ (i.e. decodifica, interpreta) esse livro”.

leitor de código de barras

Para quem lida diariamente com o computador, e com todos os outros dispositivos existentes, o termo “leitor digital” é extremamente aceitável e de fácil entendimento. Contudo, no mundo físico, para a maioria das pessoas, ler ainda significa o ato de percorrer com a própria visão uma palavra, frase ou texto e decifrá-los por uma relação estabelecida entre as sequências dos sinais gráficos escritos e os significados próprios de uma língua natural; ou também pode ser o fato de enunciar um escrito em voz audível (Houaiss, 2009).

De fato, a palavra leitor indica um sujeito de ação: do latim lector, óris ‘o que lê’. Os “leitores digitais” são apenas aparelhos que têm a função de tornar possível a exibição os textos a serem lidos por alguém. Portanto, bem melhor seria nomeá-los de biblioteca digital (ou algo parecido).

leitor de verdade Gostaria de saber o que nossos leitores acharam sobre esse assunto. Fiquem à vontade para comentar. Sua participação nos interessa muito!