Pesquisando, é fácil encontrar muitas dicas para escrever textos científicos. A maioria delas trata do método, da filosofia e da composição textual em si.

dicas para escrever textos cientificos

Julgando que você já tenha visto isso nas aulas de Metodologia Científica e de Iniciação Científica, assim como em outros sites, neste artigo compartilharemos apenas alguns macetes que visam aprimorar a organização e a acessibilidade ao seu texto, independentemente do ambiente em que você se encontre.

A produção de um texto não ocorre somente no momento em que o estamos digitando ou escrevendo. Às vezes, uma ideia extraordinária pode vir num momento inusitado em que acordamos durante a noite; ou mesmo debaixo do chuveiro! Essas ideias devem ser anotadas imediatamente. Do contrário, assim como vieram, poderão bater em retirada e nunca mais voltar.

Tais dicas para escrever textos científicos visam trazer seu documento e tema para o seu dia a dia, oferecendo mais foco, tempo, dedicação e produtividade, independentemente do estilo de vida que você leve. Estando disponível o tempo todo, estará, também, no seu tempo.

1) Organize uma estrutura digital para o seu documento

Se, por exemplo, você está escrevendo uma tese, crie, em seu computador, notebook etc., uma pasta intitulada “Tese de Doutorado”.

Crie subpastas dentro dessa pasta, para melhor organizar os arquivos pesquisados e referenciados em seu documento; a pasta “Pesquisa” é um exemplo bem apropriado. “Arquivos Referenciados” também é outra boa pasta. Nela você poderá salvar todos os arquivos em pdf, docx e outros específicos que de alguma forma serão utilizados em seu texto.

Salve cada arquivo nomeando-os com seus respectivos títulos principais. Dessa forma, fica mais fácil segmentá-los.

Para salvar os links dos vídeos, artigos, arquivos etc., crie, nos favoritos do seu navegador, uma pasta intitulada “Tese de doutorado”. Esses links também farão parte da referência bibliográfica.

2) Guarde seus arquivos na nuvem

Salvar os documentos na nuvem é também uma boa opção. E o Google Drive oferece gratuitamente o armazenamento de arquivos em formatos do Office, no qual é possível editar o arquivo online e salvá-lo automaticamente.

Estando o arquivo na nuvem é possível, facilmente, acessá-lo do tablet ou do desktop, sem qualquer restrição; sem preocupação com HDs, pendrives e outros meios de armazenamento.

3) O material impresso também deve ser organizado de maneira estratégica

É comum, nas casas dos acadêmicos que estão escrevendo, encontrar livros espalhados por todos os ambientes. Normalmente eles alegam que essa é a melhor forma de conseguirem estudar. Será mesmo? E se eles estiverem na sala e, repentinamente, precisarem de um item que esteja noutro livro, em ambientes de que não se recordem?

Por isso, todo material impresso também deve estar com fácil acesso e devidamente organizado. Dessa forma, até com uma olhada superficial fica mais fácil encontrar qualquer obra que se deseje dentre as que ali estão.

4) Estruture mentalmente o seu tema

A tecnologia nunca esteve tão a serviço da humanidade como está agora. E isso pode fazer uma grande diferença na vida de quem escreve. Manter-se organizadamente atualizado é um requisito inteligente para continuar em constante desenvolvimento.

Assim, se você tem uma estrutura organizada e à sua disposição 24 horas todos os dias, de maneira que possa acessá-la de qualquer dispositivo (celular, notebook, tablet etc.), e se o material impresso também está organizado e sempre à sua disposição, você pode ser muito mais produtivo, evitando distrações e esquecimentos de pontos importantes que precisam ser anotados.

Dessa forma, ficará mais fácil produzir e ajustar a estrutura das suas ideias em relação ao tema escolhido. Reflita e escreva sobre as diversas perspectivas de cada assunto do seu tema, mesmo enquanto, por exemplo, aguarda numa fila de banco.

Referencie imediatamente cada citação (direta ou indireta) que fizer – inclusive citando os números das páginas, quando for o caso.

Esse é o modo mais eficaz de facilitar a relação das fontes de todo o material pesquisado, tanto na página das referências bibliográficas como nas citações. Deixando para encontrar o texto referenciado posteriormente, corre-se o grave risco de não mais encontrá-lo, o que poderá se configurar em plágio.

Essas foram nossas dicas para escrever textos científicos. Dicas práticas, que realmente ajudam a otimizar o seu tempo e aceleram a sua produção textual.

Até breve!

 

Receber atualizações do nosso Blog?

Deixe seu e-mail abaixo:

 

Torne isto mais acessível.