Hoje você entenderá como e por que aquelas mensagens indesejadas chegam ao seu email (inclusive aprenderá como evitar isso); você também entenderá o motivo do crescente interesse das empresas pelo seu email.

Para que querem o seu email? A razão principal é porque o email é uma das formas de comunicação mais baratas e que oferece diversos recursos muito interessantes para se estabelecer uma relação.

O romantismo que antes as cartas imprimiam desbotou-se diante dos inúmeros possibilidades trazidas pelo email. É possível, num email, enviar links diretamente para uma página de vendas ou para um post de blog. No email você pode compartilhar arquivos de imagens, vídeos, áudio e muitos outros. É altamente interativo e funcional em qualquer tipo de relação.

Não resistiram ao email inclusive os casais que se alimentavam da romântica lembrança de que, ao tocarem no papel da carta, sabiam que o mesmo papel foi manuseado, escrito e, por vezes, perfumado pelo ser amado! Até mesmo o romantismo tornou-se presa da questão custo x benefício… Por fim, pode-se dizer que todos concordaram trocar o longínquo e sempre vagaroso carteiro por um simples login que nos mostra imediatamente a tão esperada resposta da pessoa amada.

Mas tome cuidado com o seu email!

A menos que tenha uma referência de quem está por trás da solicitação do seu email, jamais o insira em qualquer formulário. Dessa forma você evitará que cheguem mensagens indesejadas, tanto dos sites que enviam spam quanto das empresas que compram listas de emails.

A evolução da relação humana na internet fez com que quase tudo mudasse, afetando também o comportamento do comércio. Hoje, não é mais o comerciante quem dá as cartas, embora muitos ainda não tenham percebido isso. Quando escrevemos o artigo Marketing e o Novo Consumidor, falamos também sobre esse assunto.

O email é um recurso que tem resistido às constantes mudanças no ambiente da internet. Então, se você é comerciante e não quer perder seus clientes, cadastre o email de cada um deles. Pense naqueles comerciantes que só tinham como dados o Orkut de seus clientes! Assim, não basta ter uma fanpage do Facebook curtida pelo seu cliente. O Facebook também pode acabar!

Além disso, a leitura do email é um momento de conexão direta com cada pessoa. Se o assunto tratado for algo interessante, com certeza a devida atenção será dada.

Entendeu então por que querem tanto o seu email? Ele, no mínimo, ajuda a economizar gastos com campanhas mais caras.

Mas, e se não quisermos ser importunados? O que deve fazer quem não deseja receber as mensagens das lojas e sites não interessantes? Segue aqui uma dica: crie outro email somente para utilizá-lo nesses cadastros cujas informações posteriores não lhes são interessantes.

Concluindo, não é errado solicitar email de clientes e visitantes; nem é errado passar o próprio email. Devemos apenas ser criteriosos o suficiente para sabermos a quem confiar o email legítimo e a quem entregar um email genérico, criado apenas para validação de cadastros em sites e lojas cujas informações posteriores não são interessantes.

 

Receber atualizações do nosso Blog?

Deixe seu e-mail abaixo:

 

Torne isto mais acessível.