As diferenças entre o que eu falo e o que o outro entende podem trazer malefícios de vários níveis. Por isso, talvez, uma das principais causas de problemas de relacionamento seja a falta de uma comunicação assertiva.

Desse modo, não poderia ser diferente no âmbito de negócios. Se a mensagem escrita não for eficiente, o horizonte de entendimento do leitor pode não ser amplo o bastante para abrigar os objetivos pretendidos por quem escreve.

No artigo de hoje, além de selecionarmos algumas orientações para garantir uma comunicação mais assertiva, veremos qual a importância de uma conexão com a visão de mundo para a produção de textos e, também, como ela influencia o entendimento do receptor.

 

Visão de mundo

visão de mundo

Quando você tem a intenção de comunicar algo, seja para transmitir valores ou para chamar a atenção de seus clientes, é preciso pensar não apenas no que você quer dizer, mas no que o outro vai ouvir. E, para conseguir fazer isso, é importante aprender a identificar quais são as visões de mundo de seu público-leitor.

Dessa forma, ao escrever sobre certos conceitos, você poderá buscar a melhor maneira de comunicá-los. Sabendo mais sobre a visão de mundo de quem lerá seus textos, será mais fácil explicar o que se quer dizer e de forma apropriada.

Para o pesquisador americano, William Cobern, uma visão de mundo compreende uma relação inconsciente entre mente (pensamento), organização e cultura. Não é uma relação simples, muito menos precisa. Dentro do público que você quer alcançar, as visões de mundo podem ser várias! É possível dizer que cada ser humano tem seu próprio entendimento sobre as coisas.

Isso acontece porque, cada um de nós, crescemos com acesso a diferentes culturas, modos de vida, modos de pensar. Tudo o que vivemos ao longo de nossos anos influencia a forma como entendemos o mundo.

Não só o que eu falo, como também a forma que falo, resultam de minhas experiências, estudos, vivências e interesses. Por isso, é comum pensar que aqueles que lerão meus textos o entenderão da mesma forma que eu – o que nem sempre pode ocorrer.

Então, pensando em textos escritos com fins de negócios, preparamos algumas orientações para que sua comunicação seja mais assertiva e gere os resultados almejados.

 

Expanda sua própria visão de mundo

 

visão de mundoComo já relatamos, é muito difícil saber exatamente quais são as visões de mundo de todo o seu público. Afinal, elas podem ser tão variadas quanto a quantidade de leitores que você tem. No entanto, é possível encontrar os pontos de convergência para facilitar o entendimento de seus leitores.

Isso se deve ao fato de que, por buscarem um mesmo conteúdo — aquele que você escreve —, é provável que muitos de seus leitores possuam interesses em comum. E se há interesses em comum, é possível que suas visões de mundo não sejam tão divergentes. De posse dessa informação, identifique seu público, conheça seus interesses, necessidades e costumes.

Expandir sua visão de mundo para além do seu próprio entendimento usual possibilitará que você agregue e inclua mais pessoas ao seu público. Também dará uma base maior para trabalhar de forma criativa, podendo até ajudar na ampliação de seu negócio.

 

Cuide da linguagem

 

comunicação assertiva

Uma forma de garantir o entendimento por parte do público é escrever de maneira clara e objetiva. Um texto literário com fim de entretenimento, por exemplo, permite que o escritor tenha uma liberdade maior de estilo. Até porque o consumidor desse tipo de literatura vai refletir em aspectos particulares. Diferentemente de um texto com o fim de negócios, já que é preciso guiar o leitor ao entendimento desejado pelo autor.

Por isso, é importante estar familiarizado com a linguagem que seus clientes costumam usar para se comunicar.

Escrever em termos assertivos fará com que vocês se aproximem por meio do texto. Então, identifique se o mais adequado é uma linguagem formal, culta ou cotidiana. Saber a média de idade do seu público também pode ajudar a moldar a escrita.

Talvez seu público goste de ler materiais mais elaborados, com palavras rebuscadas e novos conceitos. Por outro lado, pode preferir uma linguagem simples, objetiva e de fácil compreensão. Se for um público jovem, por exemplo, você terá a liberdade de usar gírias e expressões que gerem mais informalidade e proximidade.

 

Procure feedbacks

 

Não tenha medo de perguntar ao público-leitor o que ele achou do seu material. Críticas podem ser muito construtivas e benéficas! Além disso, você poderá aprender muito com o feedback de seus leitores, inclusive, sobre seus interesses.

É uma ótima maneira de construir sua persona e identificar o perfil geral de seus leitores. Obter feedbacks também ajudará a ter novas ideias para escrever e pode enriquecer ainda mais seu trabalho.

Se você quer saber mais sobre como ter uma comunicação assertiva, indicamos a leitura do artigo Comunicação sutil: um jogo nas entrelinhas do texto.

Para obter uma ajuda profissional e saber se seus textos estão comunicando a mensagem de forma eficiente, a Mundo Escrito oferece uma equipe de revisores pronta para ajudar. Você pode pedir um orçamento clicando aqui.

 

Torne isto mais acessível.